domingo, 27 de novembro de 2011

de ruas e tempos

 (1)



sem tempo . quero poder desmantelar o tempo que o nos deixa acuados e nervosos para cumprir seus caprichos . quero o cheiro da invernada sertaneja que me traz você . das águas que jorram quentes do seio.seco.sertão quero o teu suspiro em deleite . quero o impossível que nasce de nossos abraços evasivos .
19 e 20.11.2011


intermitente . imaginação turvada . a praia da atenção está deserta . trabalho que quer ser invadido por outra música . a um passo daquele trem . tenho Minas a passear em mim . urjo sem sintonia . da calma quero o sentido menos conhecido . respiro o universo .
14.11.2011


um lírio sobre a rua . quase um redemoinho de ideias . quase um abismo lírico . pedras sorrateiras... ontem amigas . sombras que volteiam os restos de meus sorrisos . o inverso... de que preciso .
17.11.2011


[Andréa do N. Mascarenhas Silva]


-------------------------
(1) FONTE DA IMAGEM: http://sobsuspeitas.blogspot.com/2008_10_01_archive.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário