terça-feira, 13 de março de 2012

assimetria

 (1)




mar, parede e meu devaneio . onde não me escondo reconheço meu avesso . passo por baixo da tempestade que me espera desde sempre . areia em modelagem dos tempos sopra-me anseios enviesados . não perco a linha e o que digo na barra da saia . era mais tarde quando nasci de um amanhã movediço e azul . meio se faz de caminho em meus começos .

09.02.2012


[Andréa do Nascimento Mascarenhas Silva]


---------------------
(1) http://camilatorrezan.blogspot.com/2008/03/assimetria.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário